"Você é o que escolhe ser. Escolha o amor." Isha

domingo, 25 de março de 2012

SENTINDO SUAS EMOÇÕES

Quantas vezes você sufocou suas lágrimas? Quantas vezes você reprimiu sua raiva por trás de um sorriso fingido? Em grande parte do mundo, os homens aprendem a não chorar, porque têm de parecer fortes, e as mulheres não devem expressar raiva - elas tem de ser dóceis e graciosas em todas as ocasiões.
Nós todos aprendemos desde muito cedo a abrir mão de nossos sentimentos, mas essas emoções reprimidas não desaparecem. Elas estão escondidas dentro de nós, fermentando lentamente, até que explodam me ataques de ira ou produzam depressões.
Quando sua experiência de amor-consciência cresce, suas emoções começam a fluir mais espontaneamente. As crianças são um ótimo exemplo disso. Elas não se aferram às suas emoções, então as emoções mudam rapidamente. As crianças estão sempre presentes em tudo.
Ao unificar, nós retornamos àquele estado de ser. Recuperamos aquele nível de consciência enquanto, ao mesmo tempo, vivemos uma vida adulta madura. É possível. De fato, é até fácil. Você verá que à medida que sua consciência se expande, você se tornará, naturalmente, mais inocente, mais espontâneo.
Como aprendemos a nos desconectar tão drasticamente de nossas emoções, quando começamos a acolhê-las de novo isso pode parecer muito incômodo. É uma experiência nova, porque não estamos mais evitando nossos sentimentos. Mas vale a pena – finalmente, seremos capazes de liberar a pressão acumulada que aquelas emoções reprimidas provocaram em nosso interior.

Texto extraído do livro: "Por que Caminhar Se Você Pode Voar?" - Isha

Seminário e Intensivo do Sistema Isha em Belo Horizonte 21 e 22 de abril
Local: Escola da Serra - Rua do Ouro, 1900 – Bairro Serra
Valor do curso R$250,00
Para inscrições ou maiores informações escreva para:
brasil@isha.com ou estudantes.isha.brasil@gmail.com

quinta-feira, 15 de março de 2012

Seminário e Intensivo do Sistema Isha




Como podemos experimentar a paz e o bem estar em um mundo cada vez mais apressado e instável?
Venha aprender a voar!

Seminário e Intensivo do Sistema Isha 21 e 22 de abril, em Belo Horizonte, MG
Local: Escola da Serra - Rua do Ouro, 1900 - Serra.

Aprenda o método criado por Isha, mestra espiritual australiana, que promove a cura e expansão da consciência, eliminando as raízes do medo, do sofrimento e da carência. Isha é autora do livro "Por que caminhar se você pode voar?" - Editora Fontanar.

Para maiores informações sobre o seminário/intensivo escreva para:
brasil@isha.com ou estudantes.isha.brasil@gmail.com
Para conhecer mais sobre o Sistema Isha acesse:
http://www.isha.com/ ou http://estudantesishabrasil.blogspot/

Venha! Convide seus amigos! Divulge!

segunda-feira, 12 de março de 2012

Carência versus Abundância



É impressionante para mim ver como a carência na realidade não tem nada que ver com o externo. É claramente uma percepção interna que nos diz: “não há suficiente”, “nunca haverá suficiente” , “tenho que proteger o que é meu” e sempre essa ação está ativada por proteção, que está criando isso para que eu seja menor.
Sempre essa ação de monopolizar ou guardar com proteção cria menos, e você tem que ver esse aspecto que tende a enfocar-se na falta, na carência.
E o que é que vem com isso? Sempre lhe acompanha a queixa:
“Não é suficiente o amor que você me dá!”
“Não há suficiente dinheiro, ou não há suficiente de algo mais que você quer!”
“Não há suficiente beleza!”
“Não há suficientes oportunidades!”
Isso não acaba nunca. Se você se queixa pelo que te falta, cresce, cresce e cresce.
Mas o que acontece se você está apreciando, o que acontece então? A energia muda e vai na outra direção.
Justamente esta manhã estava falando com um de meus assistentes e lhe dizia: “Aprecie aqueles que trabalham com você, aprecie, e desse modo estará escolhendo um comportamento abundante.
Logo verá como você se transforma justamente nisso, porque você vai inspirar os outros desde esse lugar de abundância. Mas para isso, primeiro você tem que se transformar nessa abundância.
Então, observa tuas ações:
Em que você está enfocado? No louvor, no amor e na gratidão, ou naquilo que está mal, no que falta? Porque se está fazendo isso, nunca nada será suficiente.
Quando você se enfoca na carência, no que falta, o medo é tão, mas tão grande que nunca haverá suficiente, nunca nada preencherá o que falta.
Você tem que ver isto, e o mesmo acontece em suas ações, voltadas para: “Onde posso dar mais, para assim eu poder ser mais?”, em lugar de estar protegendo as limitações, pensando e atuando: “Não, não posso dar mais, estou exausta, se dou mais a gente não me valorizará, isso é certo!” Vê como aqui o medo está falando? Medo a que te dispensem, medo a não ser valorizada, medo a não ter, medo, medo, medo. Sabe que? Apenas dê! E dê desde um lugar de abundância, e ame também desde um lugar de abundância, e assim você transformará a si mesmo na abundância.
E se você sente que não é abundante ainda, faz de conta que sim é e pratique dando! Dando tua energia! Dando teu tempo! Dando teu amor abundantemente!
E verá como tudo é um grande espelho, que lhe refletirá o mesmo que está dando e voltará a você abundantemente. Mas não dê por esse motivo, não! Dê sem expectativas, e como você está aberto dando, assim também receberá.

Isha

Tradução: Fabiana Simões

terça-feira, 6 de março de 2012

Isha no Brasil







Esse ano de 2012 vamos ter a oportunidade de acelerar o nosso crescimento individual e coletivo com uma série de eventos Isha que ocorrerão, culminando com a vinda da Isha em outubro. Então preparem o coração para essa expansão! Agora é o momento de nos responsabilizarmos por nosso crescimento e criarmos uma nova consciência, saindo do papel de vítimas do mundo para o de criadores de um novo mundo.


Venha fazer parte dos criadores do mundo que você quer para você.


Próximo evento Isha
21 e 22 de Abril
Seminário (para quem quer aprender) e Intensivo (para quem já fez o seminário e quer se aprofundar na prática)
Local: Em Belo Horizonte, MG
Em breve mandaremos mais informações sobre o evento.

Enquanto isso vá se organizando para poder participar dessa oportunidade de reconstrução.

Beijos a todos
Sonia Duarte - Coordenadora do Sistema Isha em Belo Horizonte

segunda-feira, 5 de março de 2012

Vítima versus criador: respostas a situações reais



Texto extraído do livro Vivir para volar de Isha (ainda sem versão em Português), quadro das pág. 35 a 39.




Há muitas situações onde é fácil ver a diferença entre a resposta de uma vítima e a de um criador. Os seguintes exemplos podem lhe ajudar a ser mais consciente de sua própria atitude de vítima e começar a tomar novas decisões:


Relações

Resposta de uma vítima
Você não está me fazendo feliz. Necessito que você me ame para sentir que eu valho.

Resposta de um criador
Alegro-me dando a você. Quero lhe servir para que você seja o melhor que possa ser, assim como eu estou comprometido em ser o melhor de mim. Eu me abro a receber seu amor e o mereço.


Perdas

Resposta de uma vítima
Por que todas as coisas ruins me acontecem? Não posso ser feliz porque as circunstâncias externas não me permitem. Se tivesse melhores oportunidades, poderia sentir-me pleno ou realizaria meu potencial.

Resposta de um criador
Abraços as coisas que me acontecem em minha vida como oportunidades para crescer. Confio que inclusive as coisas que não quero que aconteçam me estão trazendo o melhor. Entrego-me ao que é e fluo com o que vem. Minha alegria está em abraçar e desfrutar e não em resistir e queixar-me.


Falta

Resposta de uma vítima
Não tenho suficiente tempo/dinheiro/apoio.

Resposta de um criador
Se estou totalmente presente, percebo que tenho tudo o que necessito em cada momento. Estou aberto a apreciar a abundância que flui sempre até mim.


Dar

Resposta de uma vítima
Tenho que tomar porque não tenho suficiente. As pessoas querem tirar o que tenho, por isso tenho que protegê-lo.

Resposta de um criador
Estou aqui para servir, é minha alegria dar desde a abundância que tenho dentro de mim. Ao dar, recebo, porque dou a mim mesmo. Quanto mais dou, mais recebo.


Confiança

Resposta de uma vítima
No passado quando confiei me decepcionaram. Sempre espero que as coisas saiam mal.

Resposta de um criador
A confiança vem de confiar. Escolher confiar é reflexo de minha integridade: não depende do resultado externo. Se eu confio, eu ganho, qualquer que seja o resultado porque estou confiando em mim mesmo.


Cometendo “um erro”

Resposta de uma vítima
Não foi minha culpa. Tenho que lhe explicar porque não foi minha culpa. Tenho que lhe convencer de minha desculpa. Não assumo a responsabilidade de meus atos.

Resposta de um criador
Eu sou responsável por tudo: se cometo um erro, o utilizo como uma oportunidade para aprender e escolher diferente na próxima vez. Eu não defendo, estou disposto a escutar para poder evoluir.


Amizade

Resposta de uma vítima
Como sou seu amigo e estou para lhe apoiar, você me deve. Dou tanto a você que agora é você quem tem que me dar.

Resposta de um criador
Dou sem condições e estou aberto a receber. Sou vulnerável com você e escuto sem resistência ao que tem que me dizer, porque o amor não necessita de defesa.


Reconhecimento

Resposta de uma vítima
Necessito ser reconhecido, necessito sua aprovação. Se você não me aprova, me invalida. Não posso me valorizar se não me apreciam.

Resposta de um criador
Valorizo-me, a integridade de minhas ações me preenche de satisfação. Se experimento uma desavença no externo, vou para dentro para ver como isso me faz sentir e tomo consciência disso em mim. Meu sentido de autoestima se baseia em minha experiência interna da consciência, que não depende das opiniões mutantes daqueles que me rodeiam.


Ação

Resposta de uma vítima
Tudo é sentido como um esforço. Recebo qualquer pedido com resistência. Tomo atalhos no que posso por preguiça. A mediocridade marca minhas ações.

Resposta de um criador
Eu digo sim a tudo. A excelência marca minhas ações e encontro alegria em dar o melhor de mim mesmo, evoluindo com constância.


Responsabilidade

Resposta de uma vítima
Eu não sou responsável pelas coisas que me acontecem.

Resposta de um criador
Eu sou responsável por meu universo.


Tradução: Fabiana Simões